Karol Costa
Cartas da Karol
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Textos
Carta a ti
Não há atrasos!
O tempo é perfeito, pois tudo tem o momento certo para acontecer.
Aquieta esse coração, filho(a) meu/minha.
Vejo que as perguntas que anseia tanto pelas respostas, somem entre os dedos e “bate” aquele desespero e ainda indaga: por que não eu.
As lágrimas escorem por sua face, lembrando que sois humano e que seu ser vibra com cada sentimento e que ainda não se tornou um ser insensível que por vezes chegou a imaginar.
Mesmo que por vezes se olhe e por um breve momento não consiga se enxergar como realmente é, sua essência persiste ali e sua missão és tão linda e recompensadora.
Lembre-se que sois amado(a), mesmo que esteja abatido(a), sentindo-se frágil, por favor não se esqueça de quem lhe protege e que sempre está ao seu lado.
Respire fundo e sinta, ouça músicas que possam lhe aproximar de nós, pois em nossos braços sentir que estais em seu porto seguro.
Não se julgue por se sentir vulnerável, por vezes querendo um colo, um afago, sentir-se amado(a), o direito é igual a todos os filhos do Pai Eterno.
Olhe-se novamente e dessa vez com carinho e acolhimento, a vida é feita de fases e essa é apenas mais uma, entre tantas que já passou e superou.
Sois tão forte e verdadeiro que mal pode imaginar, tamanha a grandeza de vossa alma e suas atitudes afetam positivamente tantas pessoas que mal pode imaginar.
Sim, chegará o momento em que conseguirá alcançar algo que nunca imaginou e não será pelos outros, pelo contrário será por seu próprio esforço, dedicação.
Persista, insista e não desista.
A caminhada ainda é longa, haverá flores e espinhos, altos e baixos, alegrias e decepções, chegadas e partidas.
A luz brilhará como nunca, apenas mantenha a fé e continue a caminhar.
Karol Costa
Enviado por Karol Costa em 22/07/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários